LASER ELETRO ESTAVA VENDENDO PRODUTOS ROUBADOS CONFIRA - Garanhuns Eventos | Notícias e Entretenimento

Ultimas Notícias

Post Top Ad

Banner_anuncie_aqui%2B-0001

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

LASER ELETRO ESTAVA VENDENDO PRODUTOS ROUBADOS CONFIRA

Em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (15), a Polícia Civil informou que a apreensão de eletrônicos e eletrodomésticos realizadas na terça (14) nas lojas da Laser Eletro envolveu o maior golpe no Brasil de venda de produtos roubados, de acordo com informações repassadas pela Associação Brasileira da Indústria de Elétrica e Eletrônica (Abinne). Foram apreendidos 41 televisões, 284 aparelhos de som, 10 impressoras, três tablets, um home theater, cinco aparelhos de DVD, sete câmeras fotográficas e quatro aparelhos de vídeo game roubados.


O dono da rede, o chinês naturalizado brasileiro Tzeng Guo Uen foi preso na tarde da segunda (13) por comercializar mercadorias roubadas em suas lojas. Em setembro, já havia sido detido pelo mesmo crime.
Os equipamentos estão avaliados em R$ 300 mil, mas a polícia acredita que a Laser Eletro tenha comprado e vendido pelo menos 20 cargas roubadas, avaliadas em R$ 6,5 milhões. "Nós verificamos a a necessidade de pedir a prisão preventiva do comerciante porque, apesar de ser naturalizado brasileiro, ele conserva a nacionalidade chinesa e poderia facilmente sair do país", explica o delegado Ozias Tibúrcio.
Através do Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri), a polícia deu início às investigações em setembro, depois que alguns aparelhos apresentaram defeitos e a assistência técnica dos produtos indicou que eles haviam sido roubados.
Na época, a Samsung avisou à polícia que aparelhos de TV roubados em Minas Gerais estavam sendo comercializados na capital pernambucana. O dono da Laser Eletro foi preso, passou 13 dias detido e foi liberado pela Justiça. Depois da operação  Tela Plana 2, feita nesta semana, é que ele voltou a ser preso.
O Depatri orienta que os consumidores que estiverem com equipamentos roubados levem o material com nota fiscal para a polícia. "Nós vamos disponibilizar no site da Polícia Civil os números seriais possivelmente amanhã", aponta o delegado Nelson Souto, gestor do Depatri. Outras dúvidas, os consumidores podem entrar em contato com a delegacia pelo telefone (81) 3182.5451.
G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Responsive Ads Here