Polícia prende homem que ameaçava de morte Simone & Simaria - Garanhuns Eventos - Aqui seu evento e bem divulgado

Últimas Notícias

quarta-feira, 13 de novembro de 2019

Polícia prende homem que ameaçava de morte Simone & Simaria



Um homem de 46 anos foi preso preventivamente em Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, por fazer ameaças à dupla Simone & Simaria. Pelas redes sociais, há cerca de dois anos, Ricardo Welter agredia as cantoras de maneira constante. As informações são do portal Uol.

Em sua mais recente ameaça, Ricardo Welter disse que Simone e Simaria teriam que matá-lo para poder cantar no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre – o show está marcado par o dia 14 de dezembro. A assessoria da dupla, então, procurou o Ministério Público e obteve um mandado de prisão contra o homem por injúria e ameaça.

O delegado Alexandre Quintão, responsável pela prisão, relatou que o homem foi preso na casa onde mora com a esposa e dois filhos. Welter relatou, na delegacia, ter sido baleado por familiares das cantoras, em 1996, quando morou em Campo Grande. “A gente já verificou que essa história não procede”, disse o delegado.



Em outra versão, Welter teria procurado a dupla pedindo ajuda financeira. Como não obteve resposta, passou a ameaçar as cantoras. Os ataques teriam começado em 2017. “Ultimamente ele começou a fazer ameaças muito fortes. Quando ele postou que, para fazer o show, deveriam matá-lo, a assessoria das cantoras ficou apavorada”, apontou o delegado.
Por meio de nota, a assessoria de Simone & Simaria colocou que “reserva-se quanto aos detalhes, aguardando o decorrer da tramitação do processo judicial”.
O homem também teria dito ser ele a referência para a música 126 Cabides, um dos principais sucessos da dupla. “Para ele, [a faixa] fazia referência ao dia 1º de fevereiro de 1996, quando foi atacado em Campo Grande. No entanto, a letra é de autoria do compositor Tatau, do Araketu”, comenta o delegado.
Welter, de acordo com a polícia, seria usuário de crack e cocaína. O homem tem antecedentes criminais por furto, desacato e desobediência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

As mais lidas da semana