As mais lidas da semana

Em entrevista ao 'Fantástico' Joelma fala das sequelas deixadas por coronavírus



 A cantora Joelma foi uma das famosas que teve coronavírus e contou em entrevista ao "Fantástico" deste domingo (4) como foi o período mais crítico da doença. Mesmo após ficar 60 dias de cama, a artista paraense ainda sente as sequelas deixadas pela doença: "Eu tô inchada ainda. Tanto é que eu tive que aumentar o número do meu sutiã. Os peitos cresceram. Fiz os exames, tudo normal. E ninguém consegue explicar isso porque eu fiquei muito grande", comentuo.

 

Joelma foi diagnosticada com a Covid-19 em julho e  até hoje, ainda sofre com sequelas deixadas pela doença. Aliás, outras pessoas contaram que continuam tendo os sintomas mesmo após tantos dias de infecção. "Eu fiquei 60 dias em cima de uma cama. De não ter energia pra falar, a voz era fraca", detalhou.
 
A cantora disse ainda que a ideia de que o vírus atinge de forma leve os mais saudáveis é errada: "Eu pensei realmente que se eu pegasse o vírus do Covid eu ia tirar de letra. Porque eu canto, eu danço, eu malho, eu cuido da alimentação. Mas o bicho pegou. Então eu aconselho que o que a pessoa puder fazer pra cuidar mais do próximo e dela a gente tem que fazer. Porque não é brincadeira não, o negócio é sério", ressaltou Joelma que ainda não se sente 100% e tem dificuldades de respirar:
 
"A respiração voltou ao normal uns três dias atrás, porque ela ainda estava eu comecei a me exercitar devagar, a fazer alguns exercícios de respiração. Porque [antes disso] eu não conseguia cantar", assumiu. E detalhou algumas mudanças físicas que a doença provocou: 

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem